24/03/2010:Cruzeiro 2x0 Deportivo Itália

quinta-feira, 20 de abril de 2017



Cruzeiro 2x0 Deportivo Itália
Motivo: quarta rodada da fase de grupos da Copa Santander Libertadores
Data: 24/03/2010 (quarta-feira)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Árbitro: Antonio Arias (PAR)
Público: 17. 237 pagantes
Renda: R$ 263.221,00
Gols: Fabinho, aos 5 min. do 1º tempo; Pedro Ken, aos 24 min. do 2º tempo
Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Thiago Heleno, Leonardo Silva e Diego Renan; Fabinho, Marquinhos Paraná (Fabrício), Henrique e Gilberto (Pedro Ken); Thiago Ribeiro (Eliandro) e Wellington Paulista
Técnico: Adilson Batista
Deportivo Itália: Fernández; McIntosh, Maidana, Lopez e Diez (Hernández); Jiménez, Giroletti, Díaz (Félix Cásseres) e Urdaneta; Blanco e Panigutti (Cristian Cásseres)
Técnico: Eduardo Saragó
Cartões amarelos: Diez e Giroletti (Deportivo Itália); Fabinho, Thiago Ribeiro e Henrique (Cruzeiro)





O jogo 
 O Cruzeiro entrou com o objetivo de fazer um gol o mais cedo possível para quebrar a estratégia de retranca do Deportivo Italia e forçar o adversário a sair para o jogo e se abrir. O abafa cruzeirense começou aos dois minutos. Após receber de Thiago Ribeiro, o lateral-direito Jonathan – que completou 200 jogos com a camisa celeste – chutou cruzado e obrigou o goleiro Fernández a defender com os pés. A postura agressiva do Cruzeiro deu resultado aos seis minutos. Thiago Ribeiro cobrou escanteio da direita, no segundo poste. O goleiro Fernández saiu mal, e Fabinho aproveitou para cabecear cruzado. Debaixo da meta, dois venezuelanos tentaram interceptar a bola e não conseguiram. Cruzeiro 1 a 0. Com a necessidade de vencer para seguir com alguma chance matemática de classificação, o Deportivo Italia, em tese, deveria partir para o tudo ou nada. Não foi bem assim. A equipe do técnico Eduardo Saragó, sempre sob o barulho de cerca de cinco mil cornetas distribuídas pelo Cruzeiro, até que procurou atacar, mas sem se descuidar da parte defensiva, mesmo porque o time celeste incomodava. As duas equipes ficaram efetivamente mais agudas nos 15 minutos restantes da primeira etapa. O Deportivo Italia apostou no jogo aéreo, aproveitando as faltas da intermediária e os escanteios. Ofereceu algum perigo. Mas o lance que mais ameaçou foi de falta pela direta, aos 31, em que Giroletti acertou o travessão da meta de Fábio, em bela cobrança. Já o Cruzeiro teve pelo menos três boas chances de fazer o segundo gol ainda no primeiro tempo, uma com Diego Renan, em jogada individual aos 32, e duas com Gilberto, em conclusões defendidas por Fernández, aos 36 e 38. Com 1 a 0 no placar, o time celeste saiu aplaudido por sua torcida para o intervalo. Raposa amplia na etapa final O Cruzeiro demorou a engrenar no segundo tempo. O Deportivo Italia esteve mais presente no ataque, sempre investindo no jogo aéreo. A morosidade cruzeirense chegou a irritar parte da torcida, que até esboçou vaias em alguns setores do estádio. Mas o mais irônico estava por vir. Aos 23 minutos, o técnico Adilson Batista sacou Gilberto para a entrada de Pedro Ken. A alteração não foi bem recebida pelos quase 20 mil torcedores presentes ao Mineirão. Alguns até ensaiaram o grito de “burro” para o treinador. A reação se mostraria precipitada pouco depois. Bastaram dois minutos para Pedro Ken provar que Adilson estava certo. O jogador mostrou oportunismo e aproveitou um rebote para concluir e fazer 2 a 0. Os celestes se redimiram e gritaram: “Adilson, Adilson”. Aos 30, foi a vez de o goleiro Fábio ter o nome gritado no Mineirão. Ídolo da torcida, ele fez por merecer a ovação, ao sair nos pés de Cásseres para evitar o gol do Deportivo Italia. O terceiro gol cruzeirense não saiu. Mas os últimos minutos valeram por algumas situações. Uma delas foi um cruzamento de letra feito pelo atacante Thiago Ribeiro. A entrada do volante Fabrício, que não jogava há quatro meses, também foi celebrada pelos torcedores. No fim das contas, não chegou a ser um espetáculo do Cruzeiro. Mas a vitória foi importante, melhorou a condição da equipe no grupo e foi festejada. Merecidamente...

2 Comentários

Raposa Azul disse...

Apesar de não ter jogado muito bem, Cruzeiro conseguiu os importantes 3 pontos, rumo a classificação.

Ta na hora de embalar de vez e mostrar a força do clube celeste. O Cruzeiro tem time, torcida e muita vontade pra buscar o TRI.

blograposaazul.blogspot.com

Saudações celeste

25 de março de 2010 14:26
Sérgio disse...

Concordo com você que o time não jogou bem. E tem que melhorar muito pra vencer o Velez e o Colo Colo nas próximas partidas. Um abraço!

25 de março de 2010 19:20